#VIVERDEVAGAR · DEZEMBRO


O primeiro #viverdevagar do ano, ainda com um pé em 2017, trouxe-nos:

1. Amor em riso e abraços.

@ricardo_mendes_almeida

2. Comida que nos aquece por dentro, um livro e um momento só nosso.

@susanafrgomes

3. Manhãs de pôr a conversa em dia entre irmãos.

@inesespadanobre

4. Um cheirinho de Brasil e Marisa Monte p’ra acalmar o coração.

@slowlifestyle.com.br

5. Amigos e calor em volta do fogo.

@movimentobloom

6. Matiné domingueira e dançante. Pudessem todas as semanas acabar assim!

@palavras.na.barriga

7. Rotinas que aconchegam.

@andreia_barata_costa

8. Idas ao melhor cabeleireiro do bairro.

@lucianevalles

9. Gozar a bem-vinda chuva.

@dias_na_quinta_

10. Presentes simples e feitos com amor.

@emagalhanes

11. E para começar o ano, uma inspiração extra com as reflexões da Ana.

@anagoslowly

Para quem chega agora ao Slower, uma breve explicação sobre o #viverdevagar: à conversa com a Maria, surgiu a ideia de lançar este desafio no instagram, como forma de levar mais longe a mensagem do livro por ela escrito. Como forma de vos convidar a registar, coleccionar e partilhar esses momentos através das vossas histórias e fotografias. Como forma, também, de encontrar a nossa tribo e de nos inspirarmos uns aos outros a encontrar mais tempo para viver.

O desafio começou em Julho passado e ao longo de 1 ano, temos aqui no Slower, uma partilha mensal de uma selecção das fotos com hashtag #viverdevagar.

Qualquer um pode participar e está sempre a tempo de se juntar. Não é preciso ser grande fotógrafo, nem quebrar o que se vive nesses momentos com grande aparato. A ideia é apenas partilhar algo que represente o que é viver devagar para vocês.

As fotos deste mês, são especialmente inspiradoras, mesmo a calhar para o início de um ano que promete.

Obrigada pela inspiração e partilhas!
Filipa

É designer gráfica. Vive em Lisboa e tem dois filhos. Gosta de dias que se desenrolam sem planos, de caminhar, de fotografia e não passa sem doses maciças de sol. Da vontade de abrir caminho para uma vida mais simples, em sintonia com o seu ritmo e o da natureza, inicia o blogue Slower em 2015. Dois anos depois, abre a casa a colaborações e torna o Slower numa comunidade participativa. Acredita que um dia ainda vai fazer um inter-rail com os filhos e que eles vão gostar. É uma optimista.

COMENTAR