SETE DIAS, SETE PRATOS · LOS AMADOS


Esta semana trazemos para o Sete Dias Sete Pratos, uma família muito especial e divertida. Uma família que todos adoramos, sobretudo pela a sua simplicidade, cumplicidade e sentido de humor com que partilham o seu dia-a-dia.

Os tão amados “Amados“, são-nos apresentados pela Rosa, a.k.a. Rosinha na net e mãe desta grande família. A Rosa e o João  trabalham das 9h às 19h mas, o dia deles parece ser bem maior do que o nosso, com tudo o que fazem. Entre programas, jantares  com a família e ainda projectos incríveis como “A Festa da tua Vida” (em que organizam festas de anos para crianças que vivem  casas de acolhimento), esta família contagia-nos, todo os dias com alegria e boa disposição. Transmite-nos amor em tudo o que faz e usa a palavra família na totalidade e imensidão do seu sentido. Queridos leitores do esta semana  connsoco no Slower, Los Amados:

A nossa rotina é feita de 2/3 dias por semana a jantar em casa de avós, tios ou primos. Ou trazê-los a nossa casa. Há escola, trabalho, é cansativo e engorda mas, ao mesmo tempo, enche-nos a alma poder sair e partilhar mais horas com outros que também são nossos. Com isto, os planos podem sempre mudar à última da hora e termos de encher ou esvaziar o frigorífico com imprevistos.

Apostamos muito em legumes (cabaz semanal), ovos, carnes (maioritariamente) brancas e peixe (congelado). Tento evitar muitos açúcares e cenas com glúten, não somos extremistas mas se comerem “melhor” dentro de casa, fora podem fazer mais asneiras.

Sopas não são todos os dias, era bom mas não. Depende da disponibilidade da mãe para as fazer e da dos filhos para a querer comer. Às vezes não queremos guerras e como são sopeiros na escola nós damos mais margem em casa.

SEGUNDA-FEIRA · Arroz de tudo
Legumes salteados com arroz e carne. Queijo ralado para premiar bom comportamento.
A Tanica corta os legumes fininhos e salteia na frigideira com azeite. Junta sementes. O Manel ajuda a fazer o arroz e a meter os cubos de carne quando os legumes já estão quase no ponto. Junta-se tudo à moda do xau-xau e podemos juntar topping de ovo cozido ou queijo ralado (conforme disponibilidade frigorifica).

TERÇA-FEIRA · Almôndegas que viram hambúrgueres
Esborrachar almôndegas para hambúrgueres à medida. Os mais velhos tratam da arte de espalmar e o manel tempera. Legumes salteados a acompanhar e batatas no forno (às vezes dá da doce, outras vai da normal). Todos ajudam a pôr e a tirar a mesa. Tipicamente eles jantam antes e nós depois, com os mesmos mini hambúrguer mas mais pimenta e mais conversas de mesa.
Eles um dia juntam-se, para já dedicamos mais tempo a nós os três (Pai, Mãe e Tanica).

QUARTA-FEIRA · Casa do avô Zé e avó Rita
Desta feita, é cozido e a Liliana diz que não partilha tudo. O que sabemos:
Ingredientes: Carnes (pode ser de vaca chispo de porco entrecosto). Enchidos. Couve à portuguesa, cenoura batata, nabo etc.
Sequência da magia: Primeiro  a carne e o chouriço de carne, depois as couves, depois cenouras e nabos; por último batata e os restantes dos enchidos. 1 horita e tá feito. Mas é melhor ir vendo que ela diz que o tempo depende.

QUINTA-FEIRA · Perna de perú desossada com salada e batata palha para gulosos
Comprar pernas de perú no sítio do costume e pedir para desossar. Levar ao forno com azeite alho e ervas de tudo o que dê tempero. Para quem gosta, pôr cebola. Para quem gosta muito, pôr outros legumes. no fim é suposto a carne desfazer-se e rende muito quando são bastantes.
Salada com frutos secos e batata palha para os gulosos.
Neste caso, porque era dia de festa, tivemos ainda tarte de amêndoa e gelados para os miúdos. Jantar com tios e primos em casa da tia Pilar. Fazia anos a avó Mana e só isso são mais que razões para festejar.

SEXTA-FEIRA · Só nós dois (e mais três)
À sexta a Tanica tem programa de universitária e nós alimentamos as crias e fazemos qualquer coisa melhor para nós. Fizemos o workshop Cru com Pinta e replicamos à moda do que temos em casa. Esta semana cortei lombos de salmão em cubos pequenos, cebola roxa em cubinhos mini, abacate na mesma linha e tudo para um tigelão. Junto azeite, sumo de laranja (não havia limão), sementes de abóbora e sal. Meter tudo numa tigela redonda pequena e moldar para o prato para ficar com ar super gourmet. A acompanhar tomate cherry partido ao meio com um fio de azeite e queijo parmesão a rematar.
O João dizia que ia ficar com fome mas afinal não. Já a ver um filme, debaixo da manta, rematou com gelado de frutos vermelhos.

SÁBADO · Vale tudo: Pizzas pra mim, p’ra ti e para toda a gente.
É o dia em que assumidamente quero lá saber do glúten do queijo ou do que seja. Pomos a mão na massa e fazemos pizzas de tudo. Cada um a seu gosto põe os ingredientes preferidos.
O Zé e Xavier gostam dos básicos queijo e fiambre. O Manel gosta de arriscar e desta vez foi ao bom petisco rematado com folhas de espinafre baby. A Tanica gosta de frango e pimentos e acaba por fazer com o que encontra nessa onda. O João aposta no salpicão (até rima). E eu aproveito o dia para comer um sopão com ovo escalfado e um pózinhos de granola que fiz há uns dias.
Não costuma sobrar estômago mas, se acontecer, guardamos para as pipocas do filme da noite.

DOMINGO · Jantarada avô Tonas
Os jantares são temáticos e escolhe quem mais manda nessa semana, ou porque faz anos ou porque teve um acontecimento marcante. Têm muitas vezes visitas de fora e fala-se de temas da atualidade. Os miúdos jantam à mesa até que, eventualmente, caiam para o lado.
Este fim de semana havia bola e por isso fizemos um brunch-ajantarado com cesta de pães tão variados quanto deliciosos (broa com chouriço, pão de centeio, pão saloio e pão banal). Queijos de todas as vacas (camembert, da ilha, mozarela, chévre e serra). Presunto fatiado. Ovos mexidos. Espargos. Patés e azeite para molhar o pão. Salada de alfaces. Arroz (de tudo o que tinha sobrado no frigorífico e) de soja. Iogurte biológico de figo com mueslis e frutas. Vinho.

É isto e uma semana cheia de boa energia.

Maria Cordoeiro
É psicóloga. Tem quatro filhos. Um marido. Dois cães. Gosta de dias tranquilos mas que não lhe fujam dos planos. Gosta de cozinhar, de ouvir música, de costurar, de se deitar tarde, de tricotar e de ir à praia. Gosta de fazer coisas em geral e de pessoas em particular. Ou vice-versa. Tem um blogue onde conta alguns pormenores do seu dia-a-dia e onde fala da sua procura de um equilíbrio que considera urgente: parar e aproveitar todos os momentos, em contacto com a Natureza e com os outros. Em 2017 escreve o livro Viver Devagar e inicia a sua colaboração com o Slower.
PARTILHAR Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Email to someone

COMENTAR