SABÃO


sabão_slower_1Lembro-me como se fosse hoje, estava numa das primeiras consultas com a pediatra da minha filha, veterana experiente e despachada como poucas, quando lhe perguntei sobre cuidados de higiene. A última vez que tinha dado banho a um bebé ou mudado fraldas tinha sido ao meu irmão mais novo, hoje um homem feito, e alguma coisa havia de ter mudado entretanto.

– E no banho, um bocadinho de óleo johnson?
– Isso é porcaria. Use um óleo vegetal. Que ideia, besuntar o bicho em petróleo.
– Petróleo?!
– Petróleo.

Quando voltei a mim já a consulta tinha terminado e estava na rua, a caminho de casa. Não foi a primeira vez que questionei a qualidade ou segurança do que nos é apresentado como próprio para consumo, mas fiquei impressionada por descobrir que nem produtos indicados para bebés, se safavam. Foi assim que me iniciei a ler letras pequenas das embalagens, literatura com ingredientes  que, geralmente, quanto mais longa, pior.

Em casa a minha mãe chamava-me hippie-ecológica-fundamentalista mas, a verdade é que se nessa altura me sentia um alien quando perguntava na farmácia se o creme de banho ou barreira tinha parabenos, oito anos depois, passou a ser comum ver champôs com o selo “sem parabenos” nos supermercados.

A maternidade trouxe-me isto também, as bases de um consumo mais consciente e atento, primeiro com a alimentação durante a gravidez, depois com a higiene pessoal e finalmente com os produtos de limpeza da casa.

Não fazia muito sentido ter cuidado com a alimentação ou com a pasta de dentes que usava, para depois abrir o armário debaixo do lava-loiças e ter um sem número de produtos tóxicos para nós e para o ambiente, especialmente numa casa com bebés rastejantes que lambiam chão.

Em vez de procurar solução para o problema, como pôr uma fechadura no armário ou mudar tudo para a prateleira mais alta, as advertências para manter estes produtos longe das crianças acabaram por ser um alerta para me questionar se não haveriam alternativas melhores, porque na realidade, de que serve tê-los fechados a sete chaves se depois os vamos espalhar pela casa, usar na nossa roupa, na nossa loiça, etc?

E depois surgiu outra questão: Preciso mesmo de detergente de roupa para máquina + detergente para lavar roupa à mão + detergente para lãs + detergente para roupa preta + amaciador + lixívia para roupa de cor + lixívia para roupa branca?

Tenho mesmo uso e espaço para isto tudo, é dinheiro bem gasto, consigo simplificar? Não, não, não e sim.

A aversão à profusão de embalagens de plástico começou assim a ganhar força e a transição de produtos foi-se fazendo sem gastos de maior, pois por cada produto ecológico que passei a comprar, houve outros tantos que simplesmente percebi que não precisava.

sabão_slower_2sabão_slower_3Entretanto, a certa altura comprei este livro e experimentei fazer algumas receitas como a de detergente para máquina de roupa e para a máquina da loiça. Ao principio andei um bocadinho aos papeis a tentar perceber onde se podiam comprar os ingredientes, mas acabei por encontrar tudo em drogarias ou farmácias perto de casa.

Por esta altura a minha mãe, que de fada do lar tem tanto como uma diva, passou a bradar aos céus ai-filha-que-hippie-ecológico-fundamentalista-que-me-saiste-porque-é-que-complicas-a-tua-vidinha, já levando as mãos à cabeça.

Nada disso. Fazer um detergente não é física nuclear nem tem nada de complicado. Passa mais por um regresso ao tempo em que, para ter o chão lavado bastava cortar um pedaço de sabão da barra para um balde de água morna e pegar numa esfregona. O mesmo sabão lavava ainda as mãos das crianças lá na escola, a boca dos mais asneirentos e a roupa no tanque.

Para uns a ideia de simplificar, pode ser passar no corredor do supermercado e para cada problema agarrar numa embalagem, mas para mim, simplificar é usar produtos bons, baratos, de menor impacto ambiental, que resolvem quase tudo e ainda me fazem passar na drogaria do bairro.

sabão_slower_4sabão_slower_5

Deixo aqui a receita de detergente da roupa para os mais aventureiros.


DETERGENTE DE ROUPA

INGREDIENTES
Borato de Sódio (ou boráx), 120g
Bicarbonato de Sódio, 120g
Sabão, 120g
Óleo essencial de lavanda, 20 gotas (opcional)

INSTRUÇÕES Com Bimby
Corte pedaços de sabão e coloque na bimby juntamente com os restantes ingredientes.
Programe 10/15 segundos, velocidade 9 até reduzir tudo pó.

INSTRUÇÕES Sem Bimby
Junte o óleo essencial ao bicarbonato de sódio, gota a gota, mexendo bem.
Rale o sabão finamente.
Misture o borato de bódio e o sabão e volte a mexer.

NOTAS
Guarde num recipiente bem fechado.
Há sabões com mais ou menos gordura e os mais gordurosos quando triturados resultam numa pasta, o que não é muito prático. Costumo usar o sabão casulo ou o clarim e resulta muito bem.
A receita original indica usar 6og em cada carga de roupa, mas a minha máquina é de 8kg e eu costumo usar perto de 100g.

PARTILHAR Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Email to someone

11 Comments

  1. Olá Filipa,
    Descobri o teu blog há pouco tempo e estou a adorar. Parabéns!
    Vou fazer esta receita de detergente. Duvida: não usas amaciador? E a roupa não fica seca peca sem amaciador?
    Bjs,
    Rita

    1. Olá Rita,
      Que bom, e obrigada pela visita!
      Não costumo usar amaciador, e a roupa fica bem. Mas para dizer a verdade, já tinha deixado de usar mesmo antes de experimentar esta receita.
      Depois conta-me como correu, e alguma dúvida mais, apita.
      bjs

    2. Olá !

      Também já não utilizo detergente da roupa de compra, só caseiro!

      No entanto há uma diferença nas nossas receitas: eu nao utilizo o borato de sodio mas antes o carbonato de sodio (potassa). nas minhas pesquisas vi que o borato funciona melhor a altas temperaturas (min 40) abaixo disso esta inactivo, e que para quem lava td a 30c ou frio o melhor é mesmo o carbonato de sodio.

      Não sei se chegaste a experimentar e se tens melhores resultados assim…

      Maravilha de blog!

  2. Ola! adorei o blogue que descobri agora, e adorei este post (que andava a pesquisar)… e ja experimentaste fazer apenas com sabão? tenho feito assim e tenho gostado 🙂 suponho que resulte na sujidade “normal” mas os restantes ingredientes ajudem as nodoas dificeis, será?
    Eu como sou preguiçosa.. 😀

    Agora estou a testar usar assim sabão ralado na maquina da loiça (e na loiça lavada à mão) pois li maravilhas sobre na blogosfera… o teste maior parece que é o dos plásticos… sabao azul e branco, mesmo lavado à mão, retira melhor a gordura do que o bem-afamado fairy… confesso que não fiz ainda o teste, pessoalmente!

    bjs

    1. Olá Cláudia, Bem-vinda e obrigada! Não experimentei não, tenho seguido a receita à risca, por duas razões: O borato e sódio e o bicarbonato têm propriedades desinfectantes e ajudam na limpeza da roupa. Por outro lado, o sabão tem sempre alguma gordura e, se o trituro sózinho, o resultado não fica um pó tão solto, correndo o risco de não se dissolver e espalhar tão bem no tambor da máquina.
      Na máquina da loiça já experimentei outra receita também à base destes 2 ingredientes, que partilharei em breve. bjs

  3. A Filipa! Estás boa?
    É muito bom estar a acompanhar o teu blog, estou a adorar e a aprender.
    Queria perguntar-te de fazes detergente para a máquina da loiça? E que detergente usas para as limpezas da casa?
    Temos de combinar um café.
    Beijinhos

    1. ana banana, que bom ver-te aqui.
      Sim, também faço detergente para a máquina da loiça. Estou a preparar um post sobre esse tema.
      Entretanto, um café parece-me óptimo, falamos.
      Um beijinho!

  4. olare! acabei de descobrir este maravilhoso blog e já estou a adorar!!
    Acabei de me decidir a levar a cabo (desta vez mesmo até ao fim!) a “operação destralhanço” cá por casa…!!! Com as tuas dicas e a lista maravilha vai ser mesmo muito mais fácil!
    Quanto a este detergente, fiquei com uma dúvida: após juntares o óleo essencial ao bicarbonato de sódio juntas o sabão… a duvida é: ralado à mão ou colocas tudo no triturador (não tenho bimby!)?
    Quanto ao amaciado, há anos que uso o mesmo que a minha avó usava: o vinagre! uso-o na roupa e no cabelo… e não, não cheira nada!!! 🙂
    Fico a aguardar o detergente da loiça (só para a maquina ou também à mão? isso é que era…!!)

    Mil beijos desta nova seguidora da costa alentejana,
    Xana

    1. Olá Xana, bem-vinda! Está a correr bem o drestralhanço? Sobre o detergente, na receita sugiro ralar à mão, porque uso sempre a bimby, não tenho trituradora. Mas se tens trituradora, suponho que a receita da bimby tb dê da mesma forma, mas será melhor fazer um teste com menos quantidades, a ver como corre. Beijnhos

COMENTAR