NATAL . 12 PASSOS PARA NÃO PERDER O NORTE


slower_natal_01

Todos os anos, o Natal vem relembrar-nos da importância de nos darmos. Tudo a favor, mas ainda mal entrámos em Dezembro e as agendas já começam a ficar preenchidas, entre jantares, receber amigos que vêm de longe, festas escolares, concertos, visitas familiares. A isto somamos ainda os presentes que tentamos fazer ou comprar com intenção e preparar a casa para receber o Natal. É um mês exigente em termos logísticos e emocionalmente intenso.

Gostava de vos poder dizer que, além do calendário de advento que está na parede, já tenho tudo tratado: bolachas a sair do forno, postais no correio, presentes embrulhados debaixo da árvore. Longe disso. O que tenho é um conjunto de estratégias alinhadas para não perder o norte, que vou relendo volta e meia quando sinto que preciso de me reequilibrar. Partilho-as aqui convosco.

Criar e seguir tradições – Porque há momentos que pela sua antecipação, nos aquecem a alma e que pela sua repetição, constroem a nossa história.
Armazenar a despensa com antecedência – Porque ninguém quer passar a semana de natal no supermercado. Tirar o máximo partido das compras online nesta altura também ajuda muito.
Dormir bem, comer melhor – Ou por outras palavras, ouvir o que o corpo pede. Porque já está fresquinho e ninguém convida gripes para a festa.
Andar a pé e de metro – Porque todos sabemos a loucura que fica o trânsito este mês e o tempo que temos é precioso demais para ficarmos parados dentro do carro.
Embrulhar presentes à japonesa – Uma coisa a experimentar este ano. Mais bonito, mais fácil (adeus fita-cola) e menos lixo no fim do dia. Instruções aqui.

imagem www.stocksy.com
imagem www.stocksy.com

Dizer não sem dramas – Às vezes não dá para ir a todas e também é preciso pôr na agenda uma noite de chá, manta e sofá.
Planear cada semana – A chave para conseguir estar onde é importante e evitar desfeitas e corridas de última hora.
Oferecer presentes simples – De novo, o melhor presente é o nosso tempo e presença.
Agradecer – Porque se pararmos para pensar, temos razões de sobra para sorrir.
Arejar – Porque fazer uma pausa para respirar ar puro faz bem à alma.
Evitar o multitasking – Porque depressa e bem ninguém, já dizia a minha professora da 2ª classe. Além disso, ninguém gosta de granola queimada.
Ouvir música da boa – Para os que já não aguentam xaropadas, é por aqui

Desejo-vos um feliz Advento e um óptimo Natal!

PARTILHAR Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Email to someone

One Comment

  1. estou contigo… Natal em modo “criar (ou continuar!) tradições familiares”!
    Presentes e ofertas feitas por nós e cheias de amor!

    beijinhos da costa alentejana, Xana

COMENTAR