NÃO VAMOS ESQUECER · PROGRESSOS


Desde o momento em que as pessoas de Covas e Vila Nova de Oliveirinha entraram na minha vida que ela mudou. Para melhor. Tenho pena de os ter conhecido no momento em que a vida deles mudou por uma razão tão triste mas tenho  um enorme sentimento de pertença com aquela terra, com aquela gente. Tenho vontade de estar sempre lá, de viver lá, de levar toda a gente para lá. De mudar a cor daquela paisagem.

Mas às vezes sinto-me perdida. Sinto-me desorganizada  e que tudo isto é uma migalha comparada ao sonho que temos. Tenho pouca esperança no governo. Nas leis. Tenho medo das excepções. Sinto-me revoltada com as burocracias, quando a muitas pessoas até o cartão do cidadão ardeu. Sinto que podíamos fazer mais, que não conseguimos e fico enervada com o tempo que tudo demora.

Foi mais fácil no início, confesso. Ir para estar, para conversar, para apoiar. Mas a vontade de fazer disto uma coisa maior e de conseguir fazer algo que possa melhorar – nem que seja um bocadinho – a vida destas pessoas transformou uma pequena acção num enorme projecto.

É muito trabalhoso, exige de nós decisões difíceis e a tentativa permanente de uma gestão justa e honesta dos donativos. Não é fácil. E vamos ser injustos muitas vezes, sabemos disso. Queremos sempre fazer mais, chegar a mais pessoas, ajudar todos. Não deixar ninguém de fora. E há momentos que nos sentimos demasiados pequenos para uma tragédia de tamanha dimensão. Mas a verdade é que o projecto “Não Vamos Esquecer” tem crescido com a ajuda das vossas partilhas, das vossas palavras, dos vossos donativos. E isso tem sido incrível.

E chegou o dia do nervoso miudinho. E chegou o dia de irmos, finalmente, iniciar o primeiro barracão. Concretizar a segunda acção (a primeira foi a entrega de 22 motosserras) conseguida com o apoio de todos vocês. Seguimos amanhã, bem cedo com enxadas às costas rumo ao terreno do António e da Leonor. O material adquirido com os vossos donativos chega já hoje. Amanhã chegamos nós com um grupo de voluntários espectaculares que prontamente se ofereceu para ajudar na limpeza e preparação deste terreno. Estamos ansiosos, nunca fizemos nada do género, mas vamos cheios de força e de vontade e, aconteça o que acontecer sabemos que não vamos lá em vão.

Amanhã damos notícias de como está a correr e vamos mostrando a evolução desta acção, só conseguida com a vossa ajuda!

Obrigada a todos,
Maria

 

Maria Cordoeiro
É psicóloga. Tem quatro filhos. Um marido. Dois cães. Gosta de dias tranquilos mas que não lhe fujam dos planos. Gosta de cozinhar, de ouvir música, de costurar, de se deitar tarde, de tricotar e de ir à praia. Gosta de fazer coisas em geral e de pessoas em particular. Ou vice-versa. Tem um blogue onde conta alguns pormenores do seu dia-a-dia e onde fala da sua procura de um equilíbrio que considera urgente: parar e aproveitar todos os momentos, em contacto com a Natureza e com os outros. Em 2017 escreve o livro Viver Devagar e inicia a sua colaboração com o Slower.
PARTILHAR Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Email to someone

COMENTAR