1º MERCADO DE TROCAS · UMA EXPERIÊNCIA A REPETIR


O 1º Mercado de Trocas foi uma óptima primeira experiência, tão boa que estamos já a pensar num próximo! As portas abriram às 10h00 e desde aí até ao final, tivemos sempre movimento. Foi um gosto ver as peças que chegavam nas mãos de uns, sairem nas mãos de novos donos satisfeitos. Claro que no final sobraram uns quantos sacos, mas as coisas circularam sobretudo, como desejado.


No final, o que sobrou foi reunido e entregue às Irmãs do Instituto da Imaculada Conceição, uma instituição de solidariedade que acolhe diáriamente cerca de 70 crianças e adultos até aos 40 anos, com necessidades especiais.

Um grande obrigada todos quantos aderiram a esta iniciativa e lá passaram, bem como à Escola nº 72 que nos disponibilizou o seu espaço.

Para os que moram longe e ficaram com pena de não poderem participar, desafio-vos a fazerem o vosso próprio Mercado de Trocas! Descarreguem o Guia e descubram como.

 

PARTILHAR Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Email to someone

2 Comments

  1. Adorei a ideia! Com a devida autorização vou certamente fazer uma cópia! Depois de ler o guia, ainda ficaram algumas duvidas! Por exemplo, para a pessoa poder levar alguma coisa de uma banca tem de lá deixar outro objecto? Como conseguimos “controlar” que todas as pessoas que entram no recinto se fazem acompanhar de algum objecto para troca? Mil desculpas pelas perguntas, mas a ideia sem dúvida é muito gira e gostaria de fazer a experiência por estas bandas. Parabéns pela iniciativa e que se repita sempre com sucesso!

    1. Claro, quanto mais pessoas aderirem a estas iniciativas e a divulgarem, melhor! nosso caso o recinto era fechado, e por isso fácil de apanhar as pessoas à porta e reforçar essa mecânica. Mas não fomos nada rigorosos, algumas poucas pessoas entraram mm sem terem objectos para troca. E na verdade, acabou por sobrar muita coisa, houve quem apenas tivesse trazido coisas e acabado por não levar nada para casa. Se tiveres mais dúvidas apita, e depois conta como foi!

COMENTAR