ENCONTRA A TUA TRIBO

Janeiro foi um mês de balanços, de agradecer um ano dos bons, rico em desafios, projectos e novas amizades. Aqui no Slower, 2016 foi um ano de pôr ideias em prática, de experimentação. Gostava de ter escrito (muito) mais, mas também fiquei a saber que ter um blogue dá mais trabalho do que parece. Adorava que as revelações matinais que me ocorrem no duche – onde por sinal nunca há uma caneta e papel à mão – aparecessem aqui num estalar de dedos, mas não é assim que funciona.

Tem sido, no entanto, um desafio bom que me tem dado muito gozo e me tem enriquecido. Tanto em disciplina como no que toca a aprofundar algumas ideias. Tem servido, também, para puxar por mim na escrita e na fotografia.

Comecei por nem definir temas e deixei que estes fossem surgindo organicamente ao longo do ano. Falei sobre a vida em família, abrandar o ritmo, revoluções, consumo responsável, novas aventuras e outras aprendizagens.

Lancei também o desafio destralhar que se revelou ambicioso para o prazo proposto – sempre a aprender! Por outro lado, o facto de o ter deixado correr ao seu ritmo, levou-me a outra profundidade e conclusões que de forma não teriam surgido. Fica aqui prometido um post muito em breve.

Fevereiro já vai a meio e o ano começa a ganhar forma. Para começar bem, é o ano de virar a década, para mim e para a minha filha. Faço 10 anos de mãe! Muitas emoções à mistura – vamos ter de falar sobre isto mais para a frente.

Mas há outras coisas na calha. Quero aprofundar alguns assuntos já abordados, falar de outros novos e tornar algumas destas reflexões em ferramentas úteis para vocês. Mas o que mais quero, mesmo, é conhecer-vos melhor e fazer crescer uma tribo com vontade de viver em simplicidade e ligada ao nosso ritmo e ao da natureza, na certeza que o caminho nos leva mais longe se formos acompanhados.

Ocorreu-me, então, que nunca me apresentei como deve ser e, achei que estava na hora de saberem um pouco mais de mim. Para isso, é só dar um salto aqui ao lado.

Este espaço só faz sentido convosco, por isso, quero agradecer-vos a vossa presença, os comentários e apoio. Quero também pedir-vos a vossa participação. Sintam-se à vontade para me escrever, para fazerem perguntas, para partilharem os temas que gostariam de ver aqui falados, os artigos de que mais gostaram e outras sugestões que possam ter. Mal posso esperar pelos vossos comentários!

Até já,
Filipa

É designer gráfica. Vive em Lisboa e tem dois filhos. Gosta de dias que se desenrolam sem planos, de caminhar, de fotografia e não passa sem doses maciças de sol. Da vontade de abrir caminho para uma vida mais simples, em sintonia com o seu ritmo e o da natureza, inicia o blogue Slower em 2015. Dois anos depois, abre a casa a colaborações e torna o Slower numa comunidade participativa. Acredita que um dia ainda vai fazer um inter-rail com os filhos e que eles vão gostar. É uma optimista.
PARTILHAR Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Email to someone

4 Comments

  1. Olá Filipa. É bom ler-te!
    Parabéns pelos 10 anos de mãe… e de filha! Nova etapa, novos desafios.
    É giro ver como o tempo nos molda e a vantagem de um blogue também é essa – registar determinada fase da nossa vida, vermos a evolução que temos feito, fazer balanços e rever prioridades.
    Revejo-me nas tuas guias, creio que giramos pelos mesmos interesses, com posturas e abordagens diferentes, como o são todas as pessoas.
    Por cá andarei, beijinhos

    1. Obrigada! É bom contar com a tua companhia, ir-te lendo tb e ir bater bola sobre estes temas 🙂 Tenho essa curiosidade sim, de ler tudo isto daqui a uns anos, para relembrar e ver como vai soar. Um beijinho e até já

  2. Olá Filipa. Acompanho o teu blog há uns tempos, gosto muito do que escreves e as tuas fotos são lindas e inspiradoras 🙂 Cruzei-me contigo e com a Maria no Organii Eco market na LX Factor há pouco tempo atrás… Também faço este ano 10 anos de mãe (e 40 de idade, oh lá lá!) e não há como não reflectir nesta década que passou a voar…mas eu gosto de balanços… e de futuros…e espero no futuro continuar a ler-te. um beijinho. Sofia Pacheco

COMENTAR