VERÃO . PARTE II


slower_ferias_21

Chegámos com uma onda de calor abrasador e passámos os primeiros dias aqui, praticamente submersos (água a 25º, algo nunca visto) e sem fazer nenhum, como se quer.

Foram dias para, sobretudo, aterrar, para respirar este ar com os pés bem firmes na terra, com almoços pela tarde fora, idas à aldeia, para apanhar amoras com os miúdos e fazer compotas para o outono, tudo intercalado com muitos mergulhos de piscina. O calor foi tanto nestes dias, que só mais pelo lusco fusco é que nos atrevemos a sair para ir à Feira, também conhecido como o segundo programa mais esperado do verão (o primeiro são os escorregas mais a sul).

slower_ferias_22slower_ferias_23slower_ferias_24slower_ferias_25slower_ferias_26slower_ferias_27

Houve tempo para tudo, até para servir de modelo para as criações da A., ao estilo eva no paraíso – um dias destes tenho de escrever um post dedicado à criatividade dela.

À medida que o tempo foi arrefecendo, vieram os passeios. O primeiro foi uma estreia, um passeio de barco no Douro Internacional, com Portugal na margem esquerda e Espanha na direita, no lado mais selvagem do rio. Aqui já não se vê vinha, mas aqui e ali, os locais  aproveitam o microclima junto à àgua e fazem mini hortas entre rochedos. Aqui ouve-se falar o português, o espanhol e o mirandês.

slower_ferias_28slower_ferias_29slower_ferias_30slower_ferias_31

O segundo passeio foi também de barco, num regresso ao douro que já conhecemos para revêr a paisagem de vinha, fazer um piquenique e dar mergulhos na água escura e funda.

Ao longo destes dias, os fogos fizeram, infelizmente, sempre parte da paisagem, mas foi aqui que vimos bem perto de nós um avião recolher água para apagar um incêndio, coisa que fez vibrar os miúdos.

slower_ferias_32slower_ferias_33slower_ferias_34slower_ferias_35

Os dias aqui passam tão devagar como depressa, mas é um tempo em que, apesar me saber sempre a pouco, carrego baterias e me despeço do verão.

slower_ferias_36

 

 

É designer gráfica. Vive em Lisboa e tem dois filhos. Gosta de dias que se desenrolam sem planos, de caminhar, de fotografia e não passa sem doses maciças de sol. Da vontade de abrir caminho para uma vida mais simples, em sintonia com o seu ritmo e o da natureza, inicia o blogue Slower em 2015. Dois anos depois, abre a casa a colaborações e torna o Slower numa comunidade participativa. Acredita que um dia ainda vai fazer um inter-rail com os filhos e que eles vão gostar. É uma optimista.
PARTILHAR Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Email to someone

4 Comments

  1. Que bom!! Lamego tb é destino de férias de Verão (por raízes familiares), mas este ano foi assustador com incêndios de vários lados, calor abrasador (já vai sendo habitual infelizmente)… 🙁 mas o nosso POrtugal interior, mesmo com tudo isto, faz sempre bem. A simplicidade e genuidade que se pegam 🙂
    Lindas paisagens e lindas fotos!
    Parabens!

COMENTAR