VERÃO . PARTE I


Passeios em silêncio

Só domingo passado demos por terminadas as férias. Tivemos duas semanas no final de julho e guardei uma de despedida para setembro. É por isso que só agora, em véspera do início das aulas, começo a olhar, já em nostalgia pelos dias compridos e noites quentes, para as fotografias que contam a história do nosso verão.

Estivemos pelo sul, norte, oeste e também pelo de centro. Houve praia e campo. Houve festa e romaria, dança, carroceis, farturas e gincanas. Mergulhos de mar, piscina, barragem, rio. Noites dormidas em caravana e na tenda. Passeios a pé, de carro, comboio e barco. Novos lugares e experiências e também o regresso a rituais e sítios onde nos sentimos em casa. Família e amigos que nos acompanharam em aventuras e nos abriram as suas portas. E muito mais. Deixo a primeira parte em imagens que valem mais que palavras.

A primeira semana, começou aqui, no ponto mais ocidental da Europa, onde todos os anos reunimos a nossa tribo.

slower_verão_16 slower_verão_14slower_verão_17slower_verão_20slower_verão_19slower_verão_15slower_verão_18slower_verão_13

Guardei 3 dias da semana seguinte para ir ao Andanças em Castelo de Vide com as crianças, programa na minha “Bucket List” para este ano. Estávamos já de malas no carro quando ouvimos a notícia do incêndio e acabámos por ir apenas no dia seguinte, sem saber muito bem o que íamos encontrar. No entanto assim que chegámos, reencontrei instantaneamente aquela energia e boa onda de que me recordava de há tantos anos atrás, quando o festival era ainda em São Pedro do Sul.

slower_verão_12

slower_verão_09slower_verão_10slower_verão_08slower_verão_07slower_verão_04slower_verão_05slower_verão_03slower_verão_02slower_verão_11

É designer gráfica. Vive em Lisboa e tem dois filhos. Gosta de dias que se desenrolam sem planos, de caminhar, de fotografia e não passa sem doses maciças de sol. Da vontade de abrir caminho para uma vida mais simples, em sintonia com o seu ritmo e o da natureza, inicia o blogue Slower em 2015. Dois anos depois, abre a casa a colaborações e torna o Slower numa comunidade participativa. Acredita que um dia ainda vai fazer um inter-rail com os filhos e que eles vão gostar. É uma optimista.
PARTILHAR Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Email to someone

2 Comments

  1. Lindo! 🙂 o Andanças é algo que também gostaria de ir em família um dia, acho que a minha filha vai amar (e eu tb, e recordar os tempos de S.Pedro do Sul, sem dúvida!).
    boas memórias, lindas fotos! 🙂

COMENTAR