AMANHÃ . UMA HISTÓRIA DE ESPERANÇA


slower_amanha%cc%83_02

Tinha na manga um outro post para esta semana, mas uma ida ao cinema no fim-de-semana passado veio alterar esses planos.

Todas as semanas nos chegam notícias e números esmagadores que nos fazem temer pelo mundo que vamos deixar à geração seguinte. Muitas dessas notícias são sacudidas, não apenas por serem incómodas, mas porque essa nos parece uma realidade distante, perante coisas, por vezes menos relevantes mas mais urgentes que temos que resolver todos os dias.

É comum que, mesmo sensibilizados para esse tema, nos possamos sentir esmagados e impotentes. No entanto, é urgente reconhecer que a forma como vivemos afecta o mundo à nossa volta e agir tirando partido das ferramentas que temos.

Foi o que fizeram Cyril Dion e Mélanie Laurent, depois de lerem um estudo que anunciava o possível desaparecimento da espécie humana até 2100. Com uma equipa de quatro pessoas, fizeram-se à estrada em busca de projectos e pessoas que, um pouco por todo o mundo, estão a fazer a diferença. Pelo caminho conheceram pioneiros que estão reinventar a agricultura, a energia, e economia, a democracia e a educação. O resultado é o filme “Amanhã”, um documentário tão positivo quanto obrigatório.

slower_amanha%cc%83_01

Mas “Amanhã” não se fica por aí. No site do filme encontramos também mais informação sobre os protagonistas do filme, bem como recursos e ideias para arregaçarmos as mangas dentro de casa, em comunidade e em termos políticos.

“Amanhã” explica muita coisa de forma simples, mas vem sobretudo lembrar-nos que não há ninguém que possa fazer tudo, mas que toda a gente pode fazer alguma coisa.

O filme já só está às 19.30h no Monumental em Lisboa. Não percam e espalhem palavra.

É designer gráfica. Vive em Lisboa e tem dois filhos. Gosta de dias que se desenrolam sem planos, de caminhar, de fotografia e não passa sem doses maciças de sol. Da vontade de abrir caminho para uma vida mais simples, em sintonia com o seu ritmo e o da natureza, inicia o blogue Slower em 2015. Dois anos depois, abre a casa a colaborações e torna o Slower numa comunidade participativa. Acredita que um dia ainda vai fazer um inter-rail com os filhos e que eles vão gostar. É uma optimista.
PARTILHAR Tweet about this on TwitterShare on FacebookPin on PinterestGoogle+Email to someone

3 Comments

    1. Olá Maria,
      O filme só está no Monumental às 19.30. É uma hora chata, mas vale o esforço de empandeirar crianças, conta comigo. Da cena, pois é! Estou nessa quando te der jeito.

COMENTAR